A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

31/05/2011

Estão Todos Convidados

31/05/2011 + 8 Comentários
VARELADAS (IV)

             
O Senhor Varela do Record, não o faz por menos. Para ele o futebol só por convites. Pudera! Quantos bilhetes teria ele pago para assistir, em Portugal, a um jogo ou a uma prova desportiva?! Aposto que menos de um! A vida de jornalista mandão é tramada…

Record 29 de Maio de 2011 Semanada de António Varela


Como eram convidados os clubes para participarem nas competições?


Campeonato de Portugal


No 1.º, em 1921/22, foram convidados os clubes Campeões Regionais de Lisboa (AFL) e Porto (AFP).


No 2.º, em 1922/23, foram convidados os clubes Campeões Regionais de Lisboa (AFL), Porto (AFP), Algarve (AFF), Coimbra (AFC), Madeira (AFF) e Braga (AFB).


No 3.º e 4.º, em 1923/24 e 1924/25, foram convidados os clubes Campeões Regionais de Lisboa (AFL), Porto (AFP), Algarve (AFF), Coimbra (AFC), Madeira (AFF), Braga (AFB), Viana do Castelo (AFVC), Portalegre (AFP) e Santarém (AFS).


No 5.º, em 1925/26, foram convidados os clubes Campeões Regionais de Lisboa (AFL), Porto (AFP), Algarve (AFF), Coimbra (AFC), Madeira (AFF), Braga (AFB), Viana do Castelo (AFVC), Portalegre (AFP), Santarém (AFS), Vila Real (AFVR), Aveiro (AFA) e Beja (AFB).


Entre 1926/27 e 1933/34, o Congresso da FPF de 1926, mudou o regulamento para serem 28 os clubes participantes, sendo convidados os Campeões Regionais (14, pois Viseu e Setúbal passaram a ter campeonatos regionais autónomos) que jogariam uma primeira eliminatória com outros 14 convidados nos principais campeonatos - Lisboa (apurava mais 5), Porto (+ 4), Coimbra (+ 1), Algarve (+ 1), Setúbal (+ 1), Aveiro (+ 1) e Braga (+ 1). Foi assim até 1933/34 – oito temporadas – ou seja, até serem criadas as I e II Ligas Nacionais.


Entre 1934/35 e 1945/46 (com o nome alterado em 1938/39 para Taça de Portugal), os 15 clubes convidados eram os 8 da I Liga / I Divisão, os 6 melhores da II Liga/ II Divisão e 1 representante insular (eliminatória Madeira/ Açores).


Taça Latina

Os clubes eram convidados pelas respectivas Federações, pelos resultados obtidos nos Campeonatos Nacionais de Espanha, França, Itália e Portugal. O primeiro a receber o convite era o Campeão Nacional, se este não aceitasse o convite era feito ao 2.º classificado, e assim sucessivamente.


Nas oito edições foram convidados 32 clubes: 25 Campeões Nacionais, cinco 2.ºs lugares, um 3.º lugar e um 4.º lugar. 


Campeonato Nacional da I Liga / I Divisão (depois de 1938/39)


Entre 1934/35 e 1940/41, para a I Liga (depois I Divisão) foram convidados 8 clubes: os 4 primeiros classificados do Campeonato Regional de Lisboa (AFL), os dois primeiros do Campeonato Regional do Porto (AFP), o Campeão Regional de Setúbal (AFS) e o Campeão Regional de Coimbra (AFC). Excepto em 1939/40, quando houve um alargamento forçado, pois o FC Porto ao classificar-se em 3.º lugar no Campeonato do Porto deveria jogar na II Divisão, mas… não jogou, pois o Campeonato foi alargado para dez clubes, convidando o 2.º classificado do Regional de Setúbal, o Vitória FC que se juntou ao FC Porto, que não estando apto, regulamentarmente, fez-se convidado. As amizades vêm de longe, percebe-se…

Entre 1941/42 e 1944/45, para a I Divisão foram convidados 10 clubes: os 4 primeiros classificados do Campeonato Regional de Lisboa (AFL), os dois primeiros do Campeonato Regional do Porto (AFP), o Campeão Regional de Setúbal (AFS), o Campeão Regional de Coimbra (AFC), o Campeão Regional do Algarve (AFF) e o vencedor do jogo de apuramento para a I Divisão entre o Campeão Regional de Aveiro (AFA) e o de Braga (AFB). Excepto em 1941/42, quando houve (mais um…) alargamento forçado, pois o FC Porto ao classificar-se em 3.º lugar no Campeonato do Porto deveria jogar na II Divisão, mas… não jogou, pois o Campeonato foi alargado para 12 clubes, convidando o 5.º classificado do Regional de Lisboa (AFL), o Unidos FC Lisboa, que se juntou ao FC Porto, que não estando apto, regulamentarmente, fez-se convidado. Ao contrário, de 1939/40, a AFL desta vez não se deixou “comer” pela AFP e AFS. O FC Porto é que já se fez… convidado por duas vezes… para não jogar na II Divisão.

Em 1945/46, para a I Divisão foram convidados 12 clubes: os 4 primeiros classificados do Campeonato Regional de Lisboa (AFL), os dois primeiros do Porto (AFP), o Campeão Regional de Setúbal (AFS), o Campeão Regional de Coimbra (AFC), o Campeão Regional do Algarve (AFF), o Campeão Regional de Aveiro (AFA), o Campeão Regional de Braga (AFB) e o Campeão Regional de Portalegre (AFP).


Em 1946/47, para a I Divisão foram convidados 14 clubes para se iniciarem as competições com promoções e despromoções, entre a I e a II Divisão.




Continuando com as Vareladas...


Em 1934/35, no 1.º campeonato, o tal que para o Senhor Varela do Record foi Inter-Regional, o Campeão Inter-Regional foi o FC Porto. Curiosamente, tal como em 2010/11, também foi um Inter-Regionalzito, se bem que maior.









Torneio inter-regional da I Liga

1934/35

Região de Lisboa (SL Benfica, Sporting CP, CF “Os Belenenses” e União FC)

Região do Porto (FC Porto e Académico FC)

Região de Coimbra (Associação Académica)

Região de Setúbal (Vitória FC)




Torneio inter-regional da Liga ZON Sagres

2010/11

Região de Lisboa (SL Benfica e Sporting CP)

Região do Porto (FC Porto, Rio Ave FC e FC Paços de Ferreira)

Região de Coimbra (Associação Académica de Coimbra e Associação Naval 1.º de Maio)

Região de Setúbal (Vitória FC)

Região do Algarve (SC Olhanense e Portimonense SC)

Região da Madeira (CD Nacional e CS Marítimo)

Região de Braga (SC Braga e Vitória SC, de Guimarães)

Região de Aveiro (SC Beira-Mar)

Região de Leiria (UD Leiria)




E se o Senhor Varela do Record em vez de apanhar o Inter-Regional fosse de “Foguete” para Campanhã!?


Para o Senhor Varela do Record, no futebol de antigamente andava tudo ao convite. Convite para ali, convite para acoli… Mérito desportivo para participar numa competição, isso são procedimentos de agora. Há uns anos era por convite.




Quem quiser pode participar numa sondagem “À Record”! Façam o favor de apostar e votar:


PERGUNTA:
Quando é que no futebol português deixaram de vigorar as participações dos clubes em competições através de convites?


RESPOSTAS
1.      Quando o Senhor Varela nasceu.

2.    Quando o Senhor Varela começou a interessar-se por futebol.

3.    Quando o Senhor Varela descobriu que havia um jornal Record.

4.    Quando o Senhor Varela entrou para funcionário do Record.

5.     Quando o Senhor Varela copiou o título “Semanada” do jornal “O Benfica” e começou a escreve-la (com pinderiquices) no Record.

6.    Quando o Senhor Varela, aborrecido por ser obrigado a arranjar assunto para o ponto seis de uma página de domingo e não saber como enche-la, por que as ideias andavam desvairadas, decidiu divagar. Convite é uma palavra gira e está na moda, por tudo e por nada.



Já agora, como seriam feitos os convites. Em papel ou por telefone, talvez por internet. Se por papel, talvez cor-de-rosa ou de uma só cor, a do seu coração verde-e-branco. E como chegaria ao clube convidado. Por pombo correio ou por código postal. Com selo ou sem sê-lo. Senhor Varela do Record, já não temos pachorra para a sua ignorância. Antes de escrever e dizer, peça a algum estagiário a recibo verde que investigue e lhe explique o que se passava antes de, por motivos biológicos ou intelectuais, se interessar pelo futebol. Deixe de dizer barbaridades. Chiça…



O Senhor Varela tem muita sorte em trabalhar num jornal português onde protegem (e até promovem) a ignorância. Se fosse noutro país da Europa Ocidental, eu até sei o que andam os “Varelas” desses países a fazer…



O Senhor Varela tem tanto poder no Record que até tem o poder de poder dizer disparates, em barda. Não se cure, não…



Alberto Miguéns
Ler Mais ►
30/05/2011

Obrigado! Querido! Benfica! (IV)

30/05/2011 + 6 Comentários
OPINIÃO
             
29 de Maio de 2011 // Tavira – Capital do Benfica

O Andebol do “Glorioso” triunfou, com categoria – mais uma vez contra tudo e todos, na 40.ª edição da Taça de Portugal. Depois de afastarmos nas meias-finais o “poderoso” FC Porto (V 30-29) triunfámos na final (V 29-25) com a AM Madeira Andebol SAD.


Foi a 4.ª conquista no historial do nosso Andebol, nesta prova cuja primeira edição foi disputada em 1971/72.

Uma homenagem às três equipas vencedoras, e entre a 1.ª e a 2.ª conquista, uma história deliciosa, daquelas que só o “Lusodesporto” produz.

1984/85
Caldas da Rainha
V 19-18 Sporting CP
Equipa vencedora:
Andebolista
Golos
(19)
Santa Bárbara
GR
José Manuel
--
Mário Gentil
4
Vasco Vasconcelos (cap)
4
João Manuel
--
Luís Lopes
1
João Gonçalves
8
Carlos Presado
GR
Bernardo Vasconcelos
--
Rui Ferreira
1
Paulo Veríssimo
1
José Cabaço
--
João Paulino
(T)



Os dirigentes do Sporting CP, no final do jogo, nem queriam acreditar. Na 14.ª edição, depois de cinco troféus conquistados {ao FC Porto (2), SLB (2) e Encarnação (1)} e dois perdidos (com o FC Porto) protestaram o... jogo! Inexplicável! Quando se soube que a Federação homologou a vitória do Benfica, manobraram para não voltarem a perder com o Benfica. A final passaria a ser disputada a duas mãos.

Justificação oficial: Uma final a duas mãos, numa modalidade como o Andebol, consagraria o melhor (e não o que tinha mais "sorte/ azar")!

Justificação "à boca pequena": O ambiente em Alvalade, Antas ou Restelo é muito melhor que o da Luz, onde os adeptos gostam é de Basquetebol e Hóquei em Patins! Geralmente "marcam falta de comparência" nos jogos de Andebol e Voleibol!

E não é que na temporada seguinte, a final voltou a colocar no nosso caminho... a saparia! Numa Secção – dirigentes, jogadores e treinadores - indignada com as manobras  iniciadas depois da nossa primeira conquista, voltámos a vencer... e os dois jogos! Foi “remédio santo”. Nunca mais se pensou em finais a duas mãos...

1985/86
Final a duas mãos
1.ª mão (Pav. N.º 2 da Luz) V 27-26 Sporting CP
2.ª mão (Pav. de Alvalade)   V 20-19 Sporting CP

Equipa vencedora:
Andebolista
Golos
1.ª mão
(27)
2.ª mão
(20)
Santa Bárbara
GR
GR
Mário Gentil
9
5
Luís Lopes
8
2
Joop Fiege
3
3
Bernardo Vasconcelos
3
--
José Cabaço
1
2
Robert Fiege
3
6
Carlos Presado
GR
GR
Alberto Paris
--
--
Jorge Catulo
--
--
Costa Almeida
--
--
Paulo Veríssimo
--
2
José Manuel/ José Luís
Treinadores



1986/87
Funchal
V 19-17 Sporting CP

Equipa vencedora:
Andebolista
Golos
(19)
Santa Bárbara
GR
Paulo Bunze
5
Vasco Vasconcelos (cap)
1
Luís Lopes
4
Mário Gentil
8
Paulo Veríssimo
1
Luís Miranda
--
Carlos Presado
GR
Jorge Catulo
--
Paulo Salgado
--
António Silvestre
--
João Lopes
--
José Manuel
(T)



Quadro de Honra
Vencedores
Títulos
Sporting CP
12
ABC Braga
10
FC Porto
  7
CF “Os Belenenses”
  4
SL BENFICA
  4
AA Águas Santas
  1
AM Madeira SAD
   1 
CD Xico Andebol
  1


Depois de três conquistas consecutivas (sempre com o Sporting CP), desta vez tocou-nos o AM Madeira Andebol SAD. E chegou a 4.ª Taça de Portugal. Mesmo assim, muito pouco para um clube que aposta tanto na modalidade e no eclectismo.

Alberto Miguéns

          

Ler Mais ►
Em Defesa do Benfica no seu E-mail